Arquivo da tag: papo de mochileiros

3 hamburguerias para visitar em Curitiba

Pra quem ainda não sabe, estou mudando de ramo e indo pra comida de rua. Estamos quase quase recebendo nosso 1º food truck que é de hambúrguer. Pra quem quiser conhecer, é só clicar aqui que tem tudinho sobre a nossa marca, o The Burger Experience.

Sempre que a gente viaja é assim. Excesso de hambúrguer para experimentar.

Tínhamos pouquíssimo tempo então tivemos que experimentar em 1 dia as 3 que escolhemos na nossa breve pesquisa no pai Google.

Aqui você pode conhecer, saber nossas escolhas, preços e localização de cada uma delas.

JPL BURGERS

Endereço: R. Paulo Gorski, 1309 – Mossunguê, Curitiba – PR, 81210-220

www.jplburgers.com.br

De cara já encontramos o JPL na entrada da Mercadoteca. Parece ser uma casa bem famosa em Curitiba e os preços são bem acessíveis chegando a aos 26 reais e alguns centavos.

Da esquerda para a direita: New Yorker Ramone e Hellburguer
Da esquerda para a direita: New Yorker Ramone e Hellburguer
Pedimos Hellburguer e New Yorker Ramone para experimentar e a apresentação chamou atenção. Eles são servidos em uma tábua de madeira acompanhados de batatas rústicas ou palito.

A carne era bem uniforme, sem pedaços e com aparência de apenas uma moagem (quando a carne fica mais soltinha e menos compactada). Só faltou um pouco de sal pra temperar e um pouco de sabor no bacon, que estava super crocante.

Sobre os outros ingredientes, são perfeitos. Maionese, cebola crispy, batata com páprica picante em quantidade ideal.

HAMBURGER SUB

Endereço: Avenida dos Estados, 07

Que lugar bacana! O atendimento é bom, o cheiro é ótimo, a música nem se fala. Tudo combinando muito bem…e uma garrafa com um líquido verde que todo mundo pedia. Provavelmente os clientes habituais. Era a limonada suíça da casa, estupidamente gelada.

A casa tem vários hambúrgueres diferentes como bacalhau, lagosta, javali e muitos outros. Todos servidos com alface e tomate. Ovo e bacon são cobrados a parte por um valor bem acessível.

Pedimos novamente dois burgers: o Led Zeppelin (de fraldinha) e o Creedence (de linguiça Ceratti).

Os hambúrgueres são bem saborosos e a carne é temperada, algo que não vemos muito por aqui. Na nossa opinião poderiam reduzir um pouco os temperos da carne e o sal. Assim os outros ingredientes conseguiriam sobressair mais.

Teria sido tudo perfeito se não tivessem uns pedacinhos de nervo no burger de fraldinha. A carne é moída apenas uma vez, o que facilita o aparecimento desses nervos que são super difíceis de engolir. Algumas pessoas não ligam muito, mas nós ficamos bem incomodados quando esses pedacinhos aparecem.

No final falamos para a garçonete que tínhamos adorado mas que esses pedacinhos tinham incomodado um pouco e ela acabou dizendo que ia sinalizar a fábrica para reparar o erro.

WHATAFUCK

Endereço: Avenida Vicente Machado, 845, Batel

www.whatafuck.com.br

Whatafuuuuuck?
Whatafuuuuuck?

Passamos na frente da loja e….WHATAFUCK? Que fila é essa, gente?

Estacionamos e fomos entender o que estava acontecendo por lá. A loja é super simples e bem pequena. E o que chama a atenção é que os hambúrgueres descem da cozinha em um tobogã, que é tão discreto que jamais teríamos visto se não soubéssemos que existia.

Paramos do outro lado da rua numa dúvida eterna se valeria a pena ou não encarar aquela multidão. Já que o carro já estava estacionado resolvemos encarar. Era uma multidão de gente e 6 paineis de senha. SEEEEEEIS paineis de senha.

Man, não existe isso aqui no Rio.

E tudo bem, você vai dizer que vende muito porque custa 10zão ou 15zão. Mas não, não é por isso.

photo_6

Trata-se de um hambúrguer correto e simples, um serviço super eficiente que preparou mais de 120 pedidos em 20 minutos e um cardápio simples sem muita complicação. Você escolhe entre carne, frango ou vegetariano e ele já vem com maionese, tomate fininho e cebola super fininha e crocante. Tudo em quantidade ideal.

Não tem ponto de carne e se você quiser um burger duplo, peça o 15zão. Pra acrescentar bacon tem um custo, mas são só 2 reais se nossa memória não estiver falhando.

Demorou bem pouco pra chamarem a gente. Em cerca de 20 minutos foram servidos mais de 100 pedidos, incluindo o nosso.

E o que esperar de um hambúrguer de 10zão? Bom, temos que dizer que apesar de ter sido nossa última hamburgueria do dia a surpresa não poderia ser melhor.

A carne estava suculenta apesar de não estar mais rosada, o sal estava no ponto, não tinha os pedaços de nervo, o molho era super gostoso, cebola e tomate na quantidade certa. Não tem mesmo do que reclamar. Nem da espera e nem do preço.

Que nos perdoem os raios gourmetizadores, mas realmente Whatafuck é um sucesso. E não é só pelo preço que custa.

Sabemos que esses três endereços não representam a imensidão de hamburguerias que estão em Curitiba, mas se formos fazer um ranking:

1º LUGAR: WHATAFUCK

2º LUGAR: JPL BURGERS

3º LUGAR: HAMBURGER SUB

Furadas de bloqueiros – por Nathalia Tosto

TEMA DE HOJE: PARIS

Mais do que Paris, o assunto hoje é extravio de bagagem. Tive sorte disso nunca ter acontecido comigo, mas é tão comum que sei que algum dia vou ser “presenteada”.

Nathalia estava a caminho de Paris pela primeira vez para comemorar 8 anos de namoro e realizar seu sonho de passar o ano novo na cidade luz.

O sogro, que viaja muito a trabalho, levou o casal para o aeroporto e frisou a importância de não se aborrecerem caso algo desse errado durante a viagem. De fato, parecia que ele estava adivinhando.

Nathalia e o namorado pegaram o voo rumo a Paris e quando chegaram no destino perceberam que as malas não estavam lá. E o que isso significa? Bom, isso significa que eles tinham acabado de chegar no inverno da Europa. Sem malas.

O primeiro passo foi correr no balcão da companhia aérea e registrar a reclamação. Foi aí que eles perceberam a gravidade do problema. Depois de mais de 1h na fila, foram informados que as malas seriam entregues no hotel dentro de 24h. O casal saiu sem malas e sem quase nenhuma roupa de frio. Por sorte, a Nathalia tinha colocado bons casacos na bagagem de mão e eles foram para o hotel.

Nathalia e o casaco salvado que foi na bagagem @ Paris
Nathalia e o casaco salvado que foi na bagagem @ Paris

Antes disso, tiveram que parar para comprar lingerie, itens de higiene pessoal, meias, luvas e gorros para passar o dia seguinte. E é claro que as malas não chegaram no tempo previsto. A da Nathalia demorou 48h e a do, agora marido dela, chegou em 5 longos dias.

Pra dar um refresh no look das fotos, novo casaco vermelho. @ Paris
Pra dar um refresh no look das fotos, novo casaco vermelho. @ Paris
Nathalia e o marido compraram tudo que precisavam para viver naquelemomento e quando chegaram pediram reembolso para a companhia aérea que demorou mas acaboureembolsando tudo. Além disso, o transtorno ainda rendeu um processo na justiça.Depois dessa experiência Nathalia aprendeu a lição e só faz viagens com algumas mudas de roupa na mala de mão e claro, com o bom humor que não pode faltar nem nessas horas. Se isso acontecer com vocês, levem na esportiva, pensem que processando a cia aérea talvez vocês ganhem algum dinheiro pelo transtorno e até algumas passagens aéreas, e aproveite seu destino. A viagem não pode ser abalada por conta disso.

167329_498616833225_6089337_nNathalia Tosto é CEO e editora do blog Coisas que Amamos, tem 29 anos é carioca e apaixonada por viagens. Já conheceu mais de 30 países e tem como objetivo conhecer muitos outros. Criou o blog há cinco anos para falar de moda e beleza, mas virou fonte de relatos de viagens incríveis e muitas dicas para outros viajantes.

Para acompanhar essa e outras aventuras da Nathalia, siga também as redes sociais.

Twitter: @coisasquemamos
Instagram: @coisasquemamos
Facebook: /blogcoisasqueamamos