Chapada dos Veadeiros: tudo que você precisa saber

Aposto que quando você viu o post da Letícia sobre a Cachoeira Santa Bárbara deu água na boca e você pensou: me seguraaaaa, quero ir para esse lugar agora! Se ainda não tiver visto é só clicar aqui.

Para saber tudo sobre a Chapada, onde fica e como chegar, vem com a gente!

A Chapada dos Veadeiros se localiza no Nordeste de Goiás, bem pertinho de  Brasília. Ela abriga o maior pedaço de cerrado contínuo do mundo. Fica no ponto mais alto do Planalto Central, a 1.700 metros de altitude e é possível encontrar cachoeiras, piscinas naturais, cânions e riachos. São paisagens de tirar o fôlego, água até dizer chega e um céu espetacular. Lá também é conhecido por ser um lugar mágico, místico e com uma excelente energia que é famosa pelos rumores de aparições de E.Ts. Eu fui até lá de carro, saindo do Rio de Janeiro. Fui bem rapidinho porque foi uma parada, meu destino final era o Jalapão. Já a Letícia foi de avião. Então vamos às informações gerais.

A Chapada se divide em três pólos: Cavalcante, São Jorge e Alto Paraíso. É bom saber disso antes de ir por conta das atrações. Cada uma se localiza em um lugar. Então, programe-se para mudar de hospedagem durante a viagem para facilitar a visita . A Santa Bárbara fica em Cavalcante; a Catarata dos Couros em Alto Paraíso e por aí vai… A distância entre um pólo e outro não é absurda, mas você dirige um tantinho. De Alto Paraíso até Cavalcante mais ou menos 90Km. De Cavalcante para São Jorge são 125 Km. Lá é conhecido por ser o local mais roots, mas Letícia teve a oportunidade de sair à noite por lá para comer e amou, achou super acolhedor, com uma vibe boa, bem parecido com a vila de Ilha Grande. Eu não saí à noite, fiquei acampada e comia no camping. Só frequentei mercadinhos locais, tudo muito humilde e simples.

Vale da Lua

Como falei, fui de carro e Letícia de avião, então segue o passo a passo:

  • De avião: a maneira mais prática é escolher como destino o Aeroporto Internacional de Brasília e, de lá, alugar um carro até a Chapada. De carro, partindo de Brasília, basta seguir pela BR-020 e depois pela GO-118 até Alto Paraíso. Esse percurso dura em média 2h e 50 min (230Km +ou-). Se você optar por ir de avião e quiser dar uma passeada em Brasília, clique aqui e confira o nosso post sobre que dá várias dicas boas.
  • De carro: saímos do Rio, fomos até Minas, dormimos em Três Marias e de lá seguimos para Alto Paraíso. Ao todo foram 18 horas de viagem. No primeiro dia fizemos uma distância menor e no segundo dia uma distância maior. As estradas possuem um visual muito maneiro. Tiramos várias fotos legais, dignas de porta-retrato.

Eu fiquei acampada. Dormi duas noites no camping PachaMama. Fui para lá porque falavam muito bem e falavam do céu que podíamos contemplar deitados na barraca. E, realmente, vi o céu mais estrelado da minha vida com poeira cósmica e tudo! Falei mais sobre isso no post sobre viagem longa de carro. Já viu? Ainda não? Pronto, é só clicar. Depois mudei para um outro camping em Cavalcante. Se você gosta de acampar, a oferta é boa. A Letícia se hospedou em vários lugares também para facilitar as visitas. Só ficou em hoteis maneiros. Ela vai explicar melhor em outro post, aguardem (ansiosa, lugares liiindos!)

As estradas são lindas, muita natureza e muito verde. Pegamos tanto estradas boas quanto umas um pouco piores, mas como não chovia, estava tudo tranquilo. Na época de chuva piora beeeeeeem. A Chapada é um local muito sossegado, ótimo para aproveitar o silêncio, ouvir o barulho dos insetos, curtir o pôr do sol e olhar o céu à noite. Eu e Letícia fomos em épocas do ano diferentes. Fui no inverno, época de seca, volume baixo nas cachoeiras, em compensação céu aberto, sol o dia todo e céu à noite como maior visibilidade das estrelas. Ah, temperatura cai bem quando vai anoitecendo. Não peguei chuva, então a água da Santa Bárbara estava muito muito muito clara, cristalina e azul. Peguei tudo vazio. Inclusive a Santa Bárbara. Já Letícia foi no fim da primavera, pegou chuva e tempo nublado. Isso interfere na incidência do sol sobre a água (fica menos azul) e turva um pouco, mudando a cor, mas aumenta muito o volume de água nas cachus!

Principais atrações: Vale da Lua, Santa Bárbara, Catarata dos Couros, Loquinhas, Cachoeira do Segredo, da Capivara, Almécegas 1, Almécegas 2, São Bento, Complexo do Prata entre outras.

Falaremos delas em posts separados. O legal da viagem é que temos oportunidades únicas ao visitar algumas dessas atrações. Na Santa Bárbara, por exemplo, pudemos comer em um “restaurante” na comunidade quilombola Kalunga. Ajuda o povo local e você adquire uma experiência para a vida, pois ouvimos muitas histórias dos locais. Existem muitos lugares legais para comer na região, mas vamos dar indicações de restaurantes em um post separado.

Espero ter ajudado a dar uma situada na Chapada e instigado sua vontade. Como a Letícia aprendeu com os nativos de lá: muito cristal líquido na alma e boa viagem!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.